Festa da Apresentação de Nossa Senhora – Liturgia e história

No dia 21 de Novembro, a Igreja celebra a Festa da Apresentação de Nossa Senhora no Templo. Esta magnífica festa é exaltada pelos cristãos desde os primeiros séculos e foi oficialmente inserida no Missal Romano no ano de 1505. A partir de 1585 o Papa Sisto V tornou a sua comemoração Universal.

Conta a Tradição que São Joaquim e Santa Ana por longo tempo não tiveram filhos, até que nasceu Maria Santíssima. Estes santos pais, em cumprimento a uma promessa feita ao Altíssimo, compenetrados de todo o Mistério da Salvação e desejosos de que a Santa Menina servisse a Deus de maneira perfeita, levaram-na a Jerusalém para ser apresentada no Templo.

A liturgia deste dia, tem como primeira leitura um trecho da profecia de Zacarias e faz uma alusão ao fato de Nossa Senhora sair da casa de seus pais para viver consagrada no Templo de Jerusalém.

“Rejubila, alegra-te, cidade de Sião, eis que venho para habitar no meio de ti, diz o Senhor. Muitas nações se aproximarão do Senhor, naquele dia, e serão o seu povo. Habitarei no meio de ti, e saberás que o Senhor dos exércitos me enviou a ti. O Senhor entrará em posse de Judá, como sua porção na terra santa, e escolherá de novo Jerusalém. Emudeça todo mortal diante do Senhor, ele acaba de levantar-se de sua santa habitação.” (Zc 2,14-17)

Receba em sua casa o Santo Terço para rezar com sua família! Clique aqui e peça o seu.

Oferta sem igual

Esta oferta é muito significativa, pois, de certa forma, antecipava a “excelsa missão” de Maria, Santo Afonso de Ligório comenta que “uma oferta maior e mais perfeita do que a de Maria, ainda menina de três anos, nunca foi e nunca será feita a Deus por uma mera criatura.”

Podemos imaginar esta singela menina, em tão tenra idade, mas já em pleno uso da razão, pois foi concebida sem os efeitos do pecado original –, dando-se conta do que fazia, aos três anos ! vai ao Templo. – Não tinha perigos em casa pois era a residência de santos. Não atenta para a sua tenra idade em que são ainda tão necessários os cuidados de um pai e sobretudo de uma mãe. Não se preocupa com o gênero de vida que ate agora desconhece.

Nada importa! Ela ouviu a voz de Deus e imediatamente correu a segui-la, quanto antes melhor! – Tudo lhe parece demasiado tarde e por isso, sobe correndo os degraus do santuário. Que lição de fervor nos dá esta menina!

Ali, no recolhimento do Templo, a Menina, predileta de Deus está dia e noite adorando a Deus em “Espírito e Verdade”. Certamente, a todo momento dedicou-se a pequena Maria a fazer, com intensidade a Vontade de Deus, amando-O acima de tudo.

 

Consagração

Maria entra no Templo e se oferece ao Senhor e a Ele se consagra para ser toda sua, e para sempre. Esta consagração da Santíssima Virgem agradava ao Senhor, pois era sua filha, mãe e esposa.

Recordemos que nós as vezes dizemos alguma coisa semelhante a Deus. Quantas vezes nos consagrado a Ele, e dizemos que nossa alma, corpo, sentidos, tudo fosse seu para sempre. Porém, que diferença entre as nossas palavras e as de Maria!

É possível que as nossas tenham causado ao Senhor mais de uma vez grande pena, ao ver quão mal cumpriríamos o nosso oferecimento. Ao contrário, que honra para Deus não derivaria deste oferecimento tão perfeito como foi o da Santíssima Virgem, total e perpétuo.

Consideremos por um instante Maria encantada com este pensamento: “ser de Deus!”  Já o era desde o primeiro instante da sua conceição, nunca deixou, nem havia jamais de deixar de ser, bem o sabia Ela, pois não ignorava a graça que tinha recebido do Senhor. Mesmo assim, com certeza, ela ainda queria, se possível fosse, ter mais união com Deus, ser mais de Deus.

Que exemplo para nós que temos mais necessidade do que Ela dessa união (porque somos pecadores e miseráveis) quão pouca estimas! Quão pouco procuramos ser verdadeiramente de Deus e quão menos ainda trabalhamos para mudarmos de vida!

Ser de Deus! Rezemos para que  este seja o nosso maior pensamento, o nosso único desejo.

 

Exemplo para nós

E nós? Comparemos nossa vida com a vida da pequena Maria e vejamos se assim servimos ao Senhor.

Que fazemos com as inspirações e convites de Deus? Seguimos com prontidão esses caminhos amorosos com plena confiança sem nos preocuparmos com nada? 

Imitamos Maria que se entrega nos braços do Senhor deixando a Ele o cuidado de todas as coisas? Muitas vezes não! Quando chegaremos a este desprendimento de tudo, até de nós mesmos, do nosso modo de ver as coisas, do nosso próprio parecer, para proceder só como Deus quer? Temos que rezar muito…

A festa da Apresentação de Maria, nos convida a meditarmos sobre a nossa fidelidade aos desígnios de Deus e até que ponto – dentro de nossa limitada capacidade – temos procurado imitar a atitude de nossa Mãe e Senhora.

Receba em sua casa o Santo Terço para rezar com sua família! Clique aqui e peça o seu.

Oração a Nossa Senhora da Apresentação

Minha boa Mãe do Céu – Nossa Senhora da Apresentação –  que, aos três anos subistes as escadarias do Templo para vos consagrardes inteiramente a Deus, praticando assim o ato de amor e doação, o mais agradável ao Senhor, seja-vos também agradável, a nossa homenagem, esta nossa consagração.

Consagrastes ao Senhor, ó Rainha do Céu, o vosso espírito e vosso coração, em flor de infância, o vosso corpo e todas as potências do vosso ser pelo sacrifício total, o mais generoso e desinteressado, pela mais solene imolação que o mundo já viu, superada apenas pela imolação do Calvário.

Nós, aqui nesta terra de exílio, unimos aos espíritos celestes que assistiram a esta grande cerimônia, imagem de todas as vossas festas, e com eles e todos os santos cantamos as glórias da vossa Apresentação benditíssima.

Doce Maria, Maria Menina, Senhora da Apresentação, rogai por nós pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém.


Ajude-nos em nosso trabalho evangelizador por todo o Brasil.

Precisamos de você!