A Assunção de Nossa Senhora

No dia 15 de Agosto a Igreja comemora a Assunção de Nossa Senhora, Solenidade que marca, a saber,  a entrada de Maria Santíssima no Céu. Dogma de Fé proclamado pelo Papa Pio XII em 15 de Agosto de 1950 onde o Pontífice afirma:  “com a autoridade de nosso Senhor Jesus Cristo, dos bem-aventurados apóstolos Pedro e Paulo e com a nossa, pronunciamos, declaramos e definimos ser dogma divinamente revelado que a Imaculada Mãe de Deus e sempre Virgem Maria, terminado o curso da sua vida terrena, foi assunta em corpo e alma à glória do céu”.

Receba em sua casa um lindo Terço Dourado! Clique aqui e peça o seu.

 

Então Nossa Senhora morreu?

Na Virgem Santíssima está a plenitude de todas as graças e de perfeições possíveis a uma mera criatura.

Desde toda a eternidade, foi decretado por Deus o singularíssimo privilégio de Maria de ser concebida livre da mancha original. Privilégio próprio Àquela que geraria em seu próprio seio o próprio Deus!

Com efeito, plena de graça e livre do pecado original, não caberia a Ela passar pela morte. Maria não precisava morrer. A morte é o castigo do pecado original e, Nossa Senhora era livre desta culpa. Como poderia se dar nAquela nunca tocada pela mais leve sombra de qualquer falta?

Mas, intimamente associada à obra da Redenção, convinha-lhe a morte. À imitação de seu Divino Filho, Ela aceitou livremente a morte em humilde obediência a Deus e, num magnífico entardecer, a Mãe da Vida rendia sua alma.

Tendo Ela participado de todas as dores da Paixão de Jesus, não quis também deixar de passar pela morte, para em tudo imitar seu Deus e Senhor.

 

Cheia de graça e cheia de glória

A natureza da Virgem Santíssima era perfeitíssima. A nobreza do corpo aumenta e se intensifica em proporção a nobreza da alma, com a qual está unido e pela qual é informado. Desse modo, não havia o menor desequilíbrio em seu organismo humano. Sem a mancha original, Nossa Senhora foi imune a qualquer doença o degeneração do corpo causada pela idade.

Nossa Senhora era bela! A mais bela de todas as mulheres. A verdadeira beleza só se adquire com a prática da virtude. Ou seja, é o pecado que enfeia as pessoas.

O mundo de hoje se torna cada vez mais feio, cada vez mais repelente por causa da enormidade dos pecados que se cometem. É só olhar…

Então, sem sentir o peso da idade ou de qualquer doença, do que morreu Nossa Senhora?

O término de Sua existência terrena deveu-se à força do divino amor e ao desejo de contemplação das coisas celestiais, que consumiam seu coração. Pode-se afirmar que a Santíssima Virgem morreu de amor! A Igreja designa por “dormição” o declínio de sua existência terrena, para significar que seu corpo não sofreu qualquer corrupção.

Receba em sua casa um lindo Terço Dourado! Clique aqui e peça o seu.

 

Ascensão de Jesus e Assunção de Nossa Senhora

É comum de fato haver certa confusão de conceitos a respeito da Ascensão de Nosso Senhor Jesus Cristo e da Assunção de Nossa Senhora. O famoso teólogo Fr. Antonio Royo Marin elucida a questão:

“Não é exata, portanto, a distinção que estabelecem alguns entre a Ascensão do Senhor e a Assunção de Maria, como se a primeira se distinguisse da segunda pelo fato de ter sido feita por sua própria virtude ou poder, enquanto a Assunção de Maria necessitava do concurso ou ajuda dos Anjos. Não é isso. A diferença está em que Cristo teria podido ascender ao Céu por seu próprio poder ainda antes de sua morte e gloriosa ressurreição, enquanto que Maria não poderia fazê-lo – salvo um milagre – antes de sua própria ressurreição.

Porém, uma vez realizada esta, a Assunção se verificou utilizando sua própria agilidade gloriosa, sem a necessidade do auxílio dos Anjos e sem milagre algum ” (“La Virgen María”, pp. 213-214).

Fontes:

ROYO MARIN, Antonio. La Virgen María: Teologia y espiritualidade marianas. Madrid: BAC, 1968.


Espero este artigo ter lhe feito muito bem espiritualmente. Ajude-nos em nossos trabalhos de evangelização.

Quero Ajudar