Dom Bosco afirmou várias vezes: “Maria Santíssima foi sempre a minha guia”  (MB V, 155; XVIII, 439). Podemos constatar isso nos numerosos sonhos proféticos que o Patrono da Juventude teve ao longo de sua vida. Entretanto, o título que sobressai em toda a obra de Dom Bosco é “Auxiliadora dos Cristãos” e será ela o ponto fundamental de todo seu sistema pedagógico, de sua vocação sacerdotal e de sua missão junto aos jovens.


O Título: Auxiliadora dos Cristãos

Os alunos e colaboradores de São João Bosco começaram a notar que, desde o ano de 1860, ele começou a nomear e invocar a Santíssima Virgem com o título de Maria Auxiliadora. Ele era devotíssimo da Imaculada Conceição e desde aquele ano havia unido os dois títulos de Nossa Senhora, dizendo sempre “Maria Imaculada Auxliadora”.

No dia 6 de dezembro de 1862, depois das orações da tarde disse: “Nossa igreja (a de São Francisco e Sales) já está pequena. Vamos construir outra, grande, bela e magnifica, onde gerações e gerações virão pedir favores à Virgem Maria.”

Dias depois, caminhando com alguns jovens apontou para um terreno e disse: “Ali construiremos nossa igreja! A chamaremos ‘Maria Auxiliadora’. Até agora celebramos com solenidade e pompa a festa da Imaculada Conceição, e seguiremos assim. Porém, a mesma Virgem quer que a honremos com o título de ‘Auxiliadora’. Os tempos que vivemos são tão tristes, que temos a verdadeira necessidade de que Nossa Senhora nos ajude a conservar e defender a fé cristã.”

Em nossa associação rezamos diariamente na Santa Missa para que Jesus e Maria auxiliem sempre todos os cristãos. Clique aqui e deixe-nos suas intenções!


A Construção da Basílica

O fundador da Família Salesiana narra que Nossa Senhora lhe apresentou em um de seus sonhos pedindo-lhe edificar um templo em terreno santificado pelos mártires de Turim: “Recorri novamente à amável Senhora e Ela me mostrou outra igreja bem maior e com uma casa ao lado.

Me levou um pouco além até um terreno cultivado (…) e acrescentou: ‘Neste lugar, onde os gloriosos mártires de Turim, Solutor, Adventor e Octavio, sofreram seu martírio, sobre essa terra banhada e santificada com seu sangue, quero que Deus seja honrado de modo especialíssimo’. E, assim dizendo, adiantou um pé até colocá-lo no ponto exato onde teve lugar o martírio e me indicou com precisão”. Dom Bosco afirmou que a sua construção foi “todo um milagre”.

Os trabalhos, começaram no Outono de 1863. Terminadas as escavações, em abril de 1864, Dom Bosco disse ao engenheiro: “Quero dar-te já um adiantamento para os trabalhos grandes”. E ao dizer isto tirou uma bolsa, abriu-a e deitou nas mãos do construtor tudo o que lá estava: oito soldos não era nem meia lira!

Mas não se tratava de uma capela, mas de uma igreja de proporções gigantescas, e Dom Bosco não tinha dinheiro. Algumas pessoas enviaram esmolas, mas acabaram logo. Então, foi a vez da Mãe do Céu colocar sua mão naquela obra.


Milagres

Os pagamentos dos construtores se aproximava e a caixa estava vazia. Dom Bosco reza a Nossa Senhora e alguém apareceu pedindo para ele ir atender em confissão uma enferma que já estava a três meses na cama. Ela diz ao santo: “Dom Bosco, se eu sentir alívio nas minhas dores, eu ajudarei sua obra!”

São João Bosco lhe recomenda que rezasse uma novena a Maria Auxiliadora que consistia em três Pai Nossos, três Ave Marias, três Glórias ao Pai, e uma Salva Rainha seguida da invocação “Maria, Auxílio dos Cristãos, rogai por nós!”.

Chegou o sábado e junto com ele a hora do pagamento dos operários, mil liras. Sem duvidar, o santo vai até a casa da enferma, a criada abre a porta e o leva até sua patroa que exclama: “Dom Bosco, a Virgem me curou!” Entrega a ele um donativo e quando Dom Bosco chega nas obras para o pagamento abre pacote e constata, a esmola de mil liras!

No dia 16 de novembro de 1866 deveria pagar 4.000 liras, e não tinha um centavo. Seus jovens percorrem a cidade e conseguem esmolas no total de 1.000 liras. Dom Bosco sai às ruas à procura de ajuda, mas sem saber propriamente para onde ir. O criado de um homem rico o encontra e diz: “Dom Bosco, venha rápido, meu senhor, está a três anos na cama com uma grave doença. Se o curar, com certeza e ajudará na sua igreja!”

O patrono da juventude segue o criado até a casa e encontra lá o enfermo que logo fala que se sentir um pouco de alívio em suas dores o ajudaria nas obras.

Dom Bosco:  – Muito obrigado, não poderia ser em melhor ocasião. Necessito de três mil liras hoje!

Hoje, impossível? Eu não tenho três mil liras em casa, teria de ir ao banco, e já estou à três anos sem conseguir sair desta cama sem grande dor.

– Impossível para nós, mas não para Deus! Ânimo, tiremos a prova!

São João Bosco ajuda o doente a levantar-se da cama e… está totalmente curado!!! Os familiares e criados assustam-se quando o homem aparece vestido e pronto para ir ao Banco e dá ao santo o donativo esperado, 3.000 liras. Palavras do sacerdote: “O senhor fez sair um pouco do seu dinheiro do banco, e Nossa Senhora o fez sair da cama!”

Em nossa associação conhecemos bem esta dificuldade, pois ajudamos na construção de muitas capelas e igrejas pelo Brasil… Clique aqui e ajude você também a construir estas igrejas!


Nossa Senhora Auxiliadora

O grande patrono dos jovens nos dá um conselho ao fim deste artigo.

“A devoção e o amor a Maria Santíssima é uma grande defesa, meus filhos, e uma arma poderosa contra os ataques do demônio. Ouçam a voz desta boa Mãe que lhes diz: “Se sois pequeninos, vinde a mim”

Ele nos convida a confiar nesta Mãe tão bondosa e jamais duvidar que ela espera nossos pedidos.

Maria Imaculada Auxiliadora, rogai por nós!


Faça parte desta evangelização digital. Clique aqui e Cadastre-se!